Villa Espanhola

Parabéns por escolher Moçambique como o seu destino de férias. Moçambique pode ser considerado um dos melhores destinos de férias tropicais do mundo, com quilômetros de costa e áreas naturais intocadas. Se vier a Moçambique, ficará agradavelmente surpreendido com a hospitalidade dos Moçambicanos, são realmente pessoas amigáveis e abertas.

Entretanto, Moçambique é um país Africano do Terceiro Mundo onde o tempo é geralmente diferente do que a maioria dos países ocidentais estão acostumados. Se se aproxima do país pelo que é, vai adorar, até os sorrisos da gente local!

 

O nome de Moçambique deriva do nome de um sultão Árabe, Muça Alebique, e é um país do sudeste da África. Moçambique faz fronteira com os seguintes países:

Norte pela Tanzânia

Oriente pelo Oceano Indico

Sudoeste pela Suazilândia e África do Sul

Oeste pelo Zimbábue

Noroeste pelo Zimbábue e Zâmbia

Moçambique e membro da SADEC – Comunidade dos Países de de Lingua Portuguesa, da Commonwealth of Nations e de um observador da Francofonia.

 

A capital de Mozambique é Maputo (antiga Lourenço Marques).

 

Moçambique tem muitas belas praias ao longo dos seus 2.700 km de costa.

 

Cidades principais em Moçambique e algumas praias são:

Maputo, Inhaca, Ponta do Ouro, Macaneta

Inhambane, Tofo, Barra

Beira, Inhaminga

Xai Xai, Chongoene, Chidenguele

Tete

Nampula, Nacala,

Lumbo,

Lichinga, Nangade

Pemba

 

Sobre Maputo (anteriormente conhecido como Lourenço Marques)

Maputo é uma cidade costeira. Os visitantes podem desfrutar dos vários restaurantes e casas de pasto que servem uma variedade de frutos do mar pescados localmente, ou visitar o mercado de peixe ao longo da marginal, onde encontrará peixe e diverso marisco fresco que poderá mandar fazer no churrasco sem muito esforço.

Reserve um dia para viajar para a praia de Macaneta, e outro para a Ilha de Inhaca, um local popular para mergulho e espetáculo de golfinhos e baleias. Passeios turísticos pela cidade estão disponíveis, para explorar a arquitectura, a história, a cultura e a culinária (Estação dos Caminhos de Ferro, Casa de Aço, Museu de História Natural, Edifício Municipal, Artes de Madeira, Mercado Central, Feira do Pau, Marisco – www.mozambiquecitytours.com.)

 

Sobre o Bilene

Ao norte de Maputo, na província de Gaza, estão as famosas praias de Bilene e Xai-Xai. Estes oferecem-lhe uma escolha de desportos náuticos, pesca e relaxamento no cenário de luxo que vai seduzi-lo a ficar mais tempo e voltar uma vez a outra.

São cidades movimentadas com mercados, lojas básicas, restaurantes, bares, bombas de gasolina, bancos e correios no Xai-Xai.

 

 

Viajando em Moçambique

Moçambique já foi um importante destino turístico antes da guerra civil de 16 anos, que terminou em 1992, e está recuperando sua reputação como um dos lugares mais bonitos da África Austral.

Moçambique é realmente abençoado com uma costa acidentada impressionante – ávida de ser apreciada e explorada por si. Em 2008, cerca de 1.7 milhões de turistas visitaram Moçambique, principalmente da vizinha África do Sul.

 

História de Moçambique

Segundo a Historia dos Descobrimentos, Moçambique foi descoberto pelo Português Vasco da Gama em 1498 e colonizado por Portugal em 1505.

Por volta de 1510, os portugueses controlavam todos os antigos sultanatos árabes na costa leste africana. A partir de cerca de 1500, os postos comerciais portugueses e os fortes tornaram-se portos de escala regulares na nova rota para o leste.

 

Natureza

Moçambique é uma jóia desconhecida, oferecendo ilhas paradisíacas e praias infinitas, clima maravilhoso, recifes de corais imaculados e pessoas amigáveis.

 

Aves: Novembro a Fevereiro

Moçambique tem 600 espécies de aves. Devido ao ecossistema de Moçambique, existe uma variedade de habitats de floresta, rios, pântanos e terras húmidas. Para o ávido observador de pássaros estar lá na hora certa é muito importante. Final de Novembro a Fevereiro são as melhores épocas para ver os vários tipos de pássaros. Tipos especiais de cuco podem ser vistos em Novembro e Dezembro. Fevereiro é melhor para raros toutinegros migratórios que possam aparecer.

 

Botânica: Janeiro a Dezembro

Moçambique tem um clima maravilhoso, permitindo que várias plantas floresçam durante todo o ano. Moçambique tem recifes de coral intocados, águas azuis cristalinas, praias de areia branca, florestas de dunas e lagos de água doce, criando uma fortaleza ecológica. A vegetação ao longo de Moçambique inclui uma variedade de flores exóticas, florestas, 21 tipos de vegetação e 191 tipos de árvores e arbustos.

 

Vida marinha

Mais de 1200 espécies de peixes foram reconhecidas ao longo da costa de Moçambique, a maioria das quais vive ao longo dos recifes de corais, principalmente em Maputoland, na Ilha da Inhaca, na área de Inhambane e Pebane e ao longo do Arquipélago das Quirimbas, no extremo norte. Os recifes de Moçambique estão no mesmo nível da Grande Barreira de Corais da Austrália. População marinha a ser vista inclue: kingfish, cavala, marlin, barracuda, golfinho, o dugongo infame, tubarões e muito mais. Cinco espécies de tartaruga usam Moçambique como terreno fértil; poderá ser uma experiência única para ver uma tartaruga marinha.

 

Ilhas

Moçambique é também um destino turístico popular devido às suas ilhas:

Arquipélago de Bazaruto

Ilha de Inhaca

Vilankulo

Ilha do Ibo

Ilha de Moçambique

Arquipélago das Quirimbas

 

Vida selvagem

No extremo norte de Moçambique, encontra-se a Reserva do Niassa, um dos maiores ecossistemas florestais protegidos do Miombo. O Niassa Reserve tem algumas características surpreendentes e uma adorável concentração de vida selvagem. Niassa está rodeado por muitos rios e tem o dobro do tamanho do Parque Nacional Kruger da África do Sul.

A vida selvagem inclui: 12 000 elefantes, 9000 antílopes de zibelina, búfalo, Hartebeest, Eland, Zebra, Kudu, Bushbuck, Impala, Gnu, Waterbuck, Reedbuck, Hipopótamo, Duiker e Warthog. Leão, Leopardo e Hiena-malhada também podem ser vistos. Até 200 lobos africanos em vias de extinção podem ser encontrados no Niassa. Outras reservas de animais incluem: Parque Nacional da Gorongosa (em Sofala) e Parque Nacional do Banhine (Gaza).

 

O povo de Moçambique

As províncias do centro-norte, Zambézia e Nampula, são as mais populosas, com cerca de 45% da população. Os estimados quatro milhões de macuas são o grupo dominante na parte norte do país. O Sena e o Shona (principalmente Ndau) são proeminentes no vale do Zambeze, e os Shangaan (Tsonga) predominam no sul de Moçambique.

Outros grupos incluem Makonde, Yao, Swahili, Tonga, Chopi e Nguni, portugueses, indianos, paquistaneses, árabes e chineses.

 

Regras a ter em conta quando visitar Moçambique

Mantenha-se sempre com o seu cinto de segurança, quando estiver na viatura;

Mantenha-se sempre dentro dos limites de velocidade;

Ao acessar as praias, use caminhos e estradas existentes.

Evite meter a sua viatura em áreas onde não há estradas, devido à possibilidade de existência de minas terrestres;

Dirigir nas praias em geral não é permitido, entretanto uma licença pode ser obtida da delegação marítima;

Não e permitido dirigir ou introduzir a sua viatura em plantações de locais;

Por favor, ajude a manter Moçambique livre de lixo.

O uso de fogos de artifício não é permitido.

Fogos só são permitidos em áreas designadas.

Acampar nas praias não é permitido.

Tenha em mente que a pesca é o meio de subsistência dos pescadores locais, não interfira desrespeitosamente com suas atividades.

Ao recrutar pessoas locais, acorde previamente as tarifas do serviço, de modo a minimizar a exploração e os mal-entendidos. As crianças muitas vezes ficam longe da escola para ganhar uma renda extra.